Últimas Notícias
Decretada prisão preventiva de homem que matou esposa e dormiu ao lado do corpo

Decretada prisão preventiva de homem que matou esposa e dormiu ao lado do corpo

A Justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante do açougueiro Inácio Pessoa Rodrigues, 47 anos, que matou a esposa Luciana de Carvalho, 45 anos, e dormiu por quatro dias com o corpo em casa, no Bairro Silvia Regina, em Campo Grande. O crime ocorreu na quinta-feira (28), mas o assassinato só foi descoberto na segunda-feira (1) após desconfiarem do mau cheiro na residência.

Inácio foi preso em flagrante pela Polícia Militar e a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) representou pela prisão preventiva dele, sendo indiciado pelos crimes de ocultação de cadáver e homicídio qualificado por feminicídio. Em audiência de custódia nesta quarta-feira (3), a Justiça de Mato Grosso do Sul acatou o pedido e decretou a prisão preventiva dele.

Interrogado, Inácio contou que a briga que resultou na morte de Luciana começou por conta do sumiço de dois anéis dela. O homem alega que a mulher tentou agredi-lo com faca, mas tomou objeto dela e atingiu com dois golpes no pescoço e nas costas.

Depois de constatar que a mulher havia morrido, deixou a faca na pia e o corpo na cozinha. De quinta até a prisão dele, segunda-feira (1º), retomou a rotina, saindo para trabalhar, enquanto o cadáver permanecia em putrefação na kitnet.

O dono das kitnets, de 66 anos, foi procurado por uma das inquilinas, que relatou o mau cheiro e o sumiço da mulher. Ele usou a chave reserva e abriu a casa, encontrado o corpo de Luciana. O cadáver estava encostado no botijão de gás. A polícia foi acionada e Inácio Rodrigues foi visto passando de bicicleta na rua. Os vizinhos avisaram a PM que o capturou após tentativa de fuga.

Segundo a delegada Elaine Benicasa, titular da Deam, Luciana e Inácio estavam juntos havia um ano, em relacionamento conturbado. Em fevereiro desse ano, ela registrou boletim de ocorrência por injúria e vias de fato, solicitando medida protetiva. “Mas tudo indica que eles retornaram ao convívio”. No dia 1º de julho foi a vez de Inácio Rodrigues registrar boletim de ocorrência na Deam contra a mulher, por injúria. No relato dele, Luciana constantemente o agredia e o xingava.

A Policia Civil tem até 10 dias para finalizar o inquérito, mas a delegada considera o caso praticamente encerrado, com autoria do crime conhecida, pendente, apenas, de laudos que complementarão a investigação. 

CAMPO GRANDE NEWS

.


Data: 03/08/2022