Últimas Notícias
Por não aceitar pedido de separação, marido arranca couro cabeludo de esposa com facão na frente dos filhos

Por não aceitar pedido de separação, marido arranca couro cabeludo de esposa com facão na frente dos filhos

Por não aceitar o pedido de separação, um homem arrancou parte do couro cabeludo da ex-mulher com um facão. As agressões foram presenciadas pelos filhos do casal. Conforme as informações do boletim de ocorrência, a polícia tomou ciência do caso quando a mulher deu entrada na Santa Casa de Campo Grande, neste sábado (21), para tratar das agressões.

No hospital, a mulher deu uma primeira versão aos atendentes e disse que teria sido assaltada. Porém, após conversa com os policiais, a mulher disse ter sido vítima de violência doméstica.

A mulher chegou no hospital com ferimentos graves na cabeça, onde perdeu 10 mm da calota craniana, e com vários hematomas no braço, cotovelo e nas coxas.

Durante a conversa com a polícia, a mulher entendeu que estaria fora de perigo e relatou o que realmente ocorreu. Segundo a vítima, era por volta das 2h quando o marido chegou na residência, pegou um facão e partiu para cima da mulher. "Ele comentou: 'se não fosse dele não seria de mais ninguém'", comentou a vítima em depoimento.

A vítima comentou que está em processo de separação há três meses, porém o marido não aceitava. Após colherem o depoimento da vítima, a polícia saiu em busca do agressor.

Na casa onde as agressões ocorreram, a polícia encontrou os três filhos da mulher que estavam sendo cuidados pela mais velha, de apenas 9 anos. A menina confirmou à delegada que ela e os irmãos viram o pai agredindo a mãe.

O homem segue foragido e o caso foi colocado em segredo de justiça, por isso a identidade da vítima e suspeito não foram divulgadas. O caso segue em investigação pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

Até a última atualização desta matéria, a Santa Casa não havia informado sobre o estado de saúde da vítima.

Saiba como denunciar crimes de violência contra mulher

Fonte:G1 / JOSé CâMARA, G1 MS

.


Data: 22/05/2022