Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email
Share on google
Share on whatsapp

Problema no bilhete evitou a morte de passageiro que não embarcou em avião que caiu no Irã

Um problema no bilhete impediu Mohsen Ahmadipour de embarcar no avião da Ukrainian International Airline que cairia pouco depois no Irã, na última quarta-feira (8/1).

O destino, entretanto, fez com que a esposa de Mohsen, Roja Azadian, de 43 anos, embarcasse na aeronave. Os dois voltavam a Ottawa (Canadá) após férias no Irã, onde visitaram as famílias.

Mohsen havia cancelado um trecho da viagem e acreditava que o voo de Teerã a Ottawa estivesse ainda válido. Não estava. Ele ficou no aeroporto à espera de um novo voo para se reencontrar com a esposa. Foi lá que tomou conhecimento da tragédia aérea.

“Ele foi a tal pessoa de sorte que não embarcou”, disse um amigo de Mohsen ao “Ottawa Citizen”.

Mohsen Ahmadipour e Roja Azadian

Mohsen Ahmadipour e Roja Azadian Foto: Reprodução/Facebook

Roja foi uma das 176 vítimas do desastre do voo PS752. Ao todo morreram 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos e três britânicos, entre outras nacionalidades. Um casal canadense que havia se casado recentemente no Irã está na lista dos mortos.

O Irã afirma que o avião apresentou problemas técnicos, mas na noite de quinta-feira o “New York Times” publicou um vídeo que mostraria a aeronave sendo abatida por um míssil iraniano, disparado acidentalmente. As investigações prosseguem.
Fonte:EXTRA/Atualizado: