Governo do Estado realiza mutirão de 2,5 mil cirurgias no Hospital do Câncer

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com o hospital do Câncer Alfredo Abrão começa nesta terça-feira (04) o mutirão de cirurgias eletivas com foco em oftalmologia em Campo Grande. A estimativa é que sejam realizadas diariamente 500 consultas e 300 cirurgias oftalmológicas, totalizando 2,5 mil cirurgias.

As consultas começam a ser realizadas nesta terça-feira, com atendimento a partir das 6h e as cirurgias serão feitas a partir de sexta-feira (07). Serão atendidos pacientes dos 79 municípios do Estado que aguardam na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) encaminhados pelas Centrais de Regulação. Também será atendida a demanda espontânea, dando prioridade às pessoas acima dos 55 anos.

Os pacientes operados terão três retornos: o primeiro, realizado dois dias após a cirurgia; o segundo sete dias depois; e o último retorno 30 dias após o procedimento. A previsão é que os atendimentos e cirurgias ocorram até 16 de dezembro, podendo ocorrer prorrogação das ações.

A ação acontece em cumprimento à Portaria 2.895 de 12 de setembro de 2018 do Ministério da Saúde, que ampliou os recursos para as cirurgias eletivas em Mato Grosso do Sul, após o Estado atingir a meta estabelecida pelo Ministério.

A Portaria aporta recursos extras para oito estados e alguns municípios que excederam a meta previamente estabelecida em Portaria de maio de 2017, que era de R$ 3,36 milhões. Mato Grosso do Sul usou R$ 3,54 milhões. A Portaria fez o remanejamento dos recursos dos estados e municípios que não executaram as metas de cirurgias eletivas fazendo com que sobrassem recursos federais para este fim.

Fonte;Secretaria Estadual de Saude/04/12/2018

Deixe Sua Opinião ! Aviso: As opiniões São de Inteira Responsabilidade dos Autores e não representam a opinião do site Bela Vista MSNEWS. É Vedada a inserção de comentários violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, apos identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *