MULHER que matou pai e mãe deixou cadeia em Chapadão do Sul e já está em Corumbá.

MULHER que matou pai e mãe deixou cadeia em Chapadão do Sul e já está em Corumbá.

Foram transferidos para Corumbá na tarde de hoje (quinta-feira) o casal Diego Antônio da Silva e Rita de Kássia Ledesma Ferreira presos em Chapadão do Sul em dezembro do ano passado após o assassinato dos pais da mulher e os corpos enterrados na varanda. Depois do bárbaro crime e a venda de vários objetos das vítimas ele saíram sem rumo até chegarem em Chapadão do Sul, quase sem dinheiro. Eles chamaram a atenção quando passaram a pagar a conta do hotel com objetos roubados das pessoas executadas como celulares. O crime causou grande comoção  na sociedade corumbaense onde Marilene Ledesma Ferreira (53) e Paulo Mariano Pinto (58) eram bem conhecidos.

IMPRENSA SE MOBILIZA EM CORUMBÁ – A reportagem da TV Morena de Corumbá já está na delegacia em busca de informações e não está descartada protesto de moradores na frente da ala feminina onde  Rita de Kássia Ledesma Ferreira está presa. Diego Antônio da Silva deverá ficar no seguro para evitar agressões dos demais detentos. Ambos foram presos pelas polícias Militar e Civil de Chapadão do Sul juntamente com uma criança de três anos num hotel da cidade. A remoção foi mantida em sigilo pela polícia para evitar manifestação popular em Corumbá.

MATOU A MÃE SEM PIEDADE – A mulher é acusada de participar da execução da mãe e do padrasto e depois enterrar ambos na varanda da casa em Corumbá (Norte do Estado). A família sentiu  falta de Marilene Ledesma Ferreira (53) e Paulo Mariano Pinto (58) uns 15 dias antes da localização dos corpos. O cunhado de Paulo foi até a casa para procurar pelo casal quando flagrou o imóvel com a porta arrombada e todo revirado.

CORPOS LOCALIZADOS – Eles observaram que havia a colocação recente de tijolos no local com areia fina, sinalizando que algo poderia ter sido concretado. Ao revirarem a terra encontraram pedaços de madeira de guarda-roupa e um edredom sujo de sangue e forte odor.  Começou ai a localização dos cadáveres e a caça aos assassinos que eram a própria filha e o genro de Marilene Ledesma Ferreira.

CONFISSÃO FRIA SOBRE EXECUÇÃO – Já no hotel em Chapadão do Sul Diego e Kássia se entregaram sem resistência e admitiram que estavam escondidos há vários dias na cidade. Quando a grana da venda dos móveis das vitimas acabou eles pagaram a conta com o celular roubado do padrasto após o duplo homicídio. Os policiais ainda acharam os documentos  dos pais de Kássia no quarto e a criança de três anos. Na delegacia a mulher contou friamente  os detalhes do crime e como vendeu os pertences das vítimas para fugir. A criança foi entregue no Conselho Tutelar.

Fonte;Chapadensenews/11/01/2018

Sobre o Autor

Autor author

Deixe uma resposta