Município de Corumbá é condenado a indenizar mecânico em R$ 40 mil após acidente de trabalho

A Justiça condena o município de Corumbá, a 429 km de Campo Grande, ao pagamento de R$ 30 mil em indenização por danos morais e R$ 10 mil por danos estéticos a um mecânico contratado. O trabalhador sofreu um acidente grave durante a jornada de trabalho há dois anos, quando consertava um motor, que explodiu.

Segundo os autos, o trabalhador afirma que foi contratado pela Prefeitura para exercer a função de mecânico e a atividade consistia na manutenção e conserto de máquinas e motores. Em junho de 2016, o mecânico viajou para consertar o motor em uma instalação escolar do município no baixo Pantanal, quando o motor em que trabalhava explodiu e causou grave acidente.

O trabalhador teve queimaduras de 2° grau, afirma que ainda teve que esperar por seis horas pelo socorro e que o município não se mobilizou imediatamente para socorrê-lo. Ele ainda conta que foi encaminhado para um hospital público, tratado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e ficou 45 dias internado, sem nunca receber auxílio do empregador e sequer ter sido encaminhado ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para obter o auxílio-doença.

Segundo o mecânico, após a alta hospitalar, continuou o tratamento em casa, com uso constante de medicamentos, também sem suporte do município. Afirma que foi obrigado a retornar ao trabalho imediatamente após a alta hospitalar, pois somente assim receberia salário final do mês.

O município de Corumbá apresentou contestação e argumentou o acidente apenas ocorreu por imperícia do funcionário que, mesmo sabendo do risco da atividade, não buscou meios de evitar o acidente. Assegura que o mecânico só retornou ao trabalho após o período de 90 dias da licença médica e jamais exigiu o retorno dele durante o tempo de licença.

Ao analisar os autos, o juiz observou que não houve omissão de socorro por parte do município, mas ocorreu a omissão no dever de oferecer condições de trabalho adequadas. Ainda conforme a sentença, o juiz entendeu que o mecânico não deve ser responsabilizado pelo acidente, pois ocorreu por falta de material específico. O Jornal Midiamax entrou em contato com o município, que não se posicionou.

(Com informações do TJ-MS)

Fonte;MidiaMax/11/07/2018

Deixe Sua Opinião ! Aviso: As opiniões São de Inteira Responsabilidade dos Autores e não representam a opinião do site Bela Vista MSNEWS. É Vedada a inserção de comentários violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, apos identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *