18/10/2021

(ATENÇAO)-BELA VISTA CONFIRMA 29 CASOS DE DENGUE

Boletim Epidemiológico divulgado na última quinta-feira (21) pela Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul aponta que foram registrados 29 casos confirmados de dengue em Bela Vista em 2019.

Com 35 casos notificados desde o início do ano, o município que tem 23.888 habitantes, possui média incidência de casos da doença, com uma taxa de 146,5 por mil habitantes, ocupando a 49ª colocação entre os 79 municípios do estado.

Casos notificados em MS

Em 2019, Mato Grosso do Sul registrou 14.060 casos de dengue, com cinco óbitos: dois na Capital, dois em Três Lagoas e um Dourados – ocorrido na madrugada desta sexta-feira e por isso não consta no boletim divulgado na última quinta-feira. Campo Grande lidera o número de notificações gerais com 6.358 registros, mas na taxa de incidência ocupa a 14ª posição, com 763,9 por mil habitantes.

Com uma taxa de 2.902,9 por 100 mil habitantes, Figueirão lidera entre os municípios com alta incidência de dengue. São 87 notificações para uma população de 2.997 habitantes.

Apenas os municípios de Japorã e Jateí não registraram nenhum caso da doença até o momento.

Dengue

A Dengue é uma doença causada por um vírus, o vírus da dengue, transmitido de uma pessoa doente para uma pessoa sadia por meio de um mosquito, o Aedes aegypti.

Os principais sintomas são: febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores nas costas. Às vezes aparecem manchas vermelhas no corpo. Em alguns poucos pacientes podem ocorrer hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz. Raramente há complicações.

A doença possui uma forma mais grave, que é a dengue hemorrágica. No início os sintomas são iguais ao dengue clássico, mas após o 5º dia da doença alguns pacientes começam a apresentar sangramento e choque.

Os sangramentos ocorrem em vários órgãos. Alguns doentes apresentam choque circulatório. Este tipo de dengue pode levar a pessoa à morte.

Prevenção

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são: manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água; lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água; manter caixas d’água bem fechadas; remover galhos e folhas de calhas; não deixar água acumulada sobre a laje; encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana.

 

Fonte: Otereré-Thaffarel Nunez Gonçalves

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter