22/06/2021

BELA VISTA ESTÁ ENTRE OS PIOR MUNICÍPIOS COM CLASSIFICAÇÃO (CINZA)

Mato Grosso do Sul tem 48 municípios em risco elevado de Covid-19

Em nova atualização do mapa Prosseguir, nesta quarta-feira (24), mostra que 48 cidades de Mato Grosso do Sul, estão em risco elevado de contaminação por covid-19 e quatro em grau extremo. ”Os dados do Prosseguir apontam para um cenário grave em nosso Estado. Temos avaliado diuturnamente esse quadro e isso remete a busca de todos os mecanismos para, ao menos, tentarmos frear a escalada da Pandemia. Mais uma vez, reforço que o nosso principal objetivo é continuar salvando vidas”, ressaltou o secretário de Governo e Relações Institucionais, Sérgio Murilo.

Divulgação/Portal MS

Mato Grosso do Sul tem 48 municípios em risco elevado de Covid-19

Mapa divulgado nesta quarta

Os municípios com pior classificação (cinza) são: Campo Grande, Aral Moreira, Bela Vista e Costa Rica. Já os municípios na cor vermelha (risco elevado) são: Amambai, Anastácio, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Caracol, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Corumbá, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Dourados e Eldorado.

Além de Fátima do Sul, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Itaporã, Itaquiraí, Japorã, Jardim, Juti, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Porã e Porto Murtinho. Segundo o mapa ainda: Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste, Selvíria, Sidrolândia, Sonora, Tacuru, Taquarussu e Três Lagoas. Completando o mapa, 24 municípios estão na cor laranja (médio grau de risco) e três na amarela (tolerável). Nenhum deles está na verde (baixo risco). Em relação a última semana, 17 municípios regrediram na classificação, 54 permaneceram com o mesmo grau de risco e apenas 8 progrediram.

Orientação Fiocruz:
Mato Grosso do Sul tem a taxa de ocupação de leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinada a covid-19, em 106%, sendo a pior do país. Por conta deste dado apresentado no Boletim Extraordinário da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), nesta terça-feira (24), foi sugerido a adoção do ‘lockdown ‘ por 14 dias.

Segundo a Fiocruz, os pesquisadores alertam que, neste momento de crise, é urgente a adoção rigorosa das medidas de bloqueio da transmissão na quase totalidade dos estados e capitais que se encontram na zona de alerta crítico, bem como nos municípios que integram regiões de saúde onde há altas taxas de ocupação de leitos UTI Covid-19. “A coordenação e integração destas medidas, articuladas entre os diferentes níveis de governo e com ampla participação da sociedade, é vital neste momento. Assim, mesmo que vários municípios e estados já venham adotando estas medidas, é fundamental que governos municipais, estaduais e federal caminhem todos na mesma direção para ampliá-las e fortalecê-las, uma vez que a adoção parcial e isolada nos levará ao prolongamento da crise sanitária”, afirmam.

Fonte:CapitalNews