18/09/2021

Bolsonaro diz que militar na Secretaria de Governo surpreenderá

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta terça-feira (27/11) que o general Carlos Alberto dos Santos Cruz irá surpreender na Secretaria de Governo, pasta que, entre outras atribuições, tem a responsabilidade de fazer a articulação política entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional.

Segundo Bolsonaro, Santos Cruz tem experiências passadas com o Congresso. “Ele esteve em muitas audiências no Parlamento. No meu entender, é uma pessoa bastante qualificada para desempenhar essa função”.

No entanto, Bolsonaro disse que os diálogos políticos serão compartilhados por toda a equipe ministerial. O principal nome, segundo o presidente eleito, é Ônyx Lorenzoni, que assumirá a Casa Civil.

“Todo mundo vai conversar e buscar soluções para os problemas que o Brasil atravessa. Nós temos que dar certo”, disse.

Corpo ministerial Conforme declarou o presidente eleito, o desenho de seu corpo ministerial “está praticamente concluído”. A próxima pasta a ter um nome definido deve ser a do Meio Ambiente, cuja fusão com o Ministério da Agricultura chegou a ser cogitada. Ainda nesta terça, Bolsonaro deve receber, na Granja do Torto, dois nomes indicados para comandar a pasta ambiental.

“Talvez, amanhã (28) saia o Meio Ambiente. Tem duas pessoas que estou conversando. (…) O desenho está praticamente concluído. A última versão será apresentada amanhã cedo com o Onyx Lorenzoni. A partir daí, cada titular vai conseguir formular seu ministério”, disse o futuro presidente.

Bolsonaro confirmou que terá um ministério dedicado ao Desenvolvimento Regional, mas não deu detalhes sobre as atribuições da pasta. “Está na fase final de elaboração”.

Segundo Bolsonaro, seu ministério não chegará a 20 pastas: “Não vai chegar a vinte. Por uma governabilidade, não podemos sobrecarregar uma pessoa em um ministério”.

Questionado se um novo militar pode assumir o Desenvolvimento Regional, Jair Bolsonaro voltou a criticar nomeações dos governos anteriores. “Quando o PT escalava terroristas ninguém falava nada”, disparou.

Jornalista: Renan Melo Xavier

Fonte: Metrópoles/27/11/2018
Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter