Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email
Share on google
Share on whatsapp

Bolsonaro: ‘Não pode um juiz decidir se você toma ou não a vacina’

Durante conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, nesta segunda-feira (26), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez críticas a judicialização da vacina e disse que não cabe a um juiz determinar se alguém deve ou não ser imunizado.

O presidente comentava os resultados da vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford e a fabricante AstraZeneca, quando mencionou a chegada do assunto obrigatoriedade de vacinas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“O que a gente tem que fazer aqui é não querer correr, atropelar e comprar dessa ou daquela sem nenhuma comprovação ainda”, defendeu Bolsonaro. “A gente aguarda, logicamente, para melhor falar sobre isso, a publicação disso numa revista científica”, acrescentou.

Na sequência, o presidente fez a crítica. “Hoje, vou estar com o ministro Pazuello [da Saúde] para tratar desse assunto e temos uma jornada pela frente, onde parece que foi judicializada essa questão, e entendo que isso não é uma questão de Justiça, mas de saúde. Não pode um juiz decidir se você vai ou não tomar uma vacina. Isso não existe”, concluiu.

A polêmica sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19 chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na última semana, os partidos PDT, Rede Sustentabilidade e PTB ingressaram com ações para que o STF atue sobre o tema.

“Haverá uma judicialização que eu acho que é necessária sobre essa questão da vacinação. Não só a liberdade como também os pré-requisitos para se adotar uma vacina”, observou o presidente do STF, Luiz Fux.

(Com informações de Iara Maggioni, da CNN em Curitiba)

Fonte:CNN BRASIL