30/11/2021

Bolsonaro se irrita ao ser perguntado sobre cola em debate: “Vá plantar batata!”

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi flagrado ‘colando’ quando ao formular uma pergunta à candidata Marina Silva (Rede) durante o  (17) pela RedeTV.

Jair Bolsonaro consultou as palavras “pesquisa”, “armas” e “Lula”, escritas em sua própria pele, para questionar Marina sobre sua posição  a respeito do armamento da população. Mais tarde, após o debate, o candidato foi questionado por um repórter do jornal Folha de S.Paulo sobre o recurso da ‘cola’, e se exaltou.

“Qual o problema. Você sabe o que está escrito aqui? Quer saber mais o que? A cor da minha cueca? Vá plantar batatas”, esbravejou o presidenciável.

A inscrição “Lula” na mão de Bolsonaro, ao que foi demonstrado por ele mesmo no debate, tratava-se de um lembrete para que ele cumprimentasse a direção da RedeTV por ter aceitado retirar de seu estúdio o púpito que estava reservado ao ex-presidente petista, que está preso em Curitiba. “Não podemos dar espaço aqui para um bandido condenado por corrupção”, disse o militar da reserva do Exército.

Quanto aos tópicos “pesquisa” e “armas”, Bolsonaro não conseguiu desenvolver aquilo que esperava. Isso porque Marina Silva rechaçou rápido a ideia de autorizar o armamento da população e partiu para outro tema, dando início à discussão mais acalorada do debate de ontem.

“Você disse que a questão dos salários menores para as mulheres é uma coisa que a gente não precisa se preocupar, porque já está na CLT”, iniciou Marina. “Só uma pessoa que não sabe o que significa uma mulher ganhar um salário menor, tendo as mesmas capacidades, a mesma competência e ser a primeira a ser demitidas e a última a ser promovida. Não é uma questão que não precisa se preocupar. Um presidente da República está lá para combater injustiça”, afirmou.

Na réplica, Bolsonaro foi para o ataque. “Temos aqui uma evangélica que defende plebiscito para aborto e para maconha… E agora quer defender a mulher. Você não sabe o que é uma mulher que tem um filho jogado no mundo das drogas. Eu defendo a mulher, e defendo sim que a mulher, caso queira, a mulher de bem, a mulher preparada, que tenha a posse de uma arma de fogo em casa para se defender, se assim o desejar”, disse o candidato.

Marina, então, deu o maior sermão da noite. “Você acha que pode resolver tudo no grito, na violência. Nós somos mães, nós educamos nossos filhos. A coisa que uma mãe mais quer é ver seu filho ser educado para ser um cidadão de bem. E você fica ensinando para o nosso jovem que tem que resolver as coisas na base do grito, Jair Bolsonaro”, declarou a candidata da Rede.

Fonte: IG Política/Atualizado