21/06/2021

Caminhoneiros paraguaios protestam contra bitrens brasileiros

Os caminhoneiros paraguaios deflagraram uma paralisação desde o último fim de semana (26), contra a autorização do Ministério das Obras Públicas e Comunicações do Paraguai, para circulação de caminhões bitrens com até sete eixos que farão transporte da safra 2018, passando pela região norte do país.

Anunciado pelo governo no início do ano, a medida será feita de forma experimental no trecho da Route Nacional nº 05 que liga a fronteira de Pedro Juan Caballero (PY) e Ponta Porã (MS), ao porto de Concepcion.

Entretanto, a federação de caminhoneiros do Paraguai explica que a medida prejudicará diretamente na região cinco mil motoristas autonômos e em todo território, 35 mil profissionais de transporte de cargas.

Na avaliação dos representantes, os brasileiros foram beneficiados com a medida, visto que em razão da proibição, os caminhoneiros locais não possuem o modelo bitrem.

Outra reclamação é sobre a Rota 5, estrada que recebeu autorização, e que segundo as lideranças sindicais não teria condições de suportar o transporte de veículos maiores e pesados.

Em contapartida o ministério paraguaio rebateu as críticas e explicou que os caminhoneiros não perderão o trabalho, visto que antes da autorização, os profissionais brasileiros não realizavam a rota.

“Pelo contrário, a passagem do comboio brasileiro propiciará aumento de receita, com abertura de novos empregos. Os bitrens são seguros e suportam 20% a mais de peso que os veículos paraguaios”, observaram representantes governamentais.

Segundo informações do site ABC Color, a greve já alcançou várias regiões do país e na Cidade do Leste, ocasionando falta de combustíveis em postos e atrasos na liberação de cargas que deveriam entrar no Brasi, por Foz do Iguaçu.

Fonte;Correio do Estado/30/01/2018