24/06/2021

Exército sustenta Brasil na defesa à Constituição, diz Bolsonaro

Presidente participou de cerimônia de comemoração dos 377 anos da corporação ao lado de ministros e do general Edson Pujol.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender nesta segunda-feira (19) o papel do Exército na garantia da democracia e da Constituição Brasileira. “Hoje é uma data que orgulha a todos nós, porque aniversaria aquele que nos dará realmente a sustentação, para que ninguém ouse ir além da Constituição”, disse, durante cerimônia de comemoração dos 373 anos da corporação.

Ele também afirmou que seu governo sempre “jogará dentro das quatro linhas da nossa Constituição”. Em pronunciamento curto, o presidente ainda relembrou a operação do Exército em sua cidade natal, Eldorado, no interior de São Paulo, em 1970, que o teria influenciado a seguir a carreira militar.

Além de Bolsonaro, participaram da cerimônia o vice-presidente, Hamilton Mourão, o ministro da Defesa, Braga Netto, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, entre outros ministros como Tarcísio Freitas, da Infraestrutura, Rogério Marinho, do Desenvolvimento e Milton Ribeiro, da Educação.

Antes dele, falou o general Edson Pujol, que teve na cerimônia o marco de sua despedida como comandante do Exército. O militar saiu junto com os comandantes da Marinha e da Aeronáutica no final de março, depois de mudança repentina causada por atritos entre Bolsonaro e ex-ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

Azevedo funcionava como anteparo aos movimentos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de exigir o alinhamento incondicional das Forças Armadas às suas posições políticas, que não tinham o apoio também dos comandantes demissionários das três Forças.

Com a saída de Azevedo, que comandava as Forças Armadas, também pediram demissão os comandantes da Aeronáutica, Antônio Carlos Moretti Bermudez e da Marinha, Ilques Barbosa Júnior.

Assumirão os seus lugares o general Paulo Sérgio (Exército), o tenente-brigadeiro Carlos Almeida Baptista Junior (Aeronáutica) e o almirante Almir Garnier Santos (Marinha).

Fonte: R7