19/10/2021

Fronteira tem noite de tensão com ameaça de resgate de presos e plano de fuga

A linha internacional entre Pedro Juan Caballero no Paraguai e Ponta Porã (a 323 km de Campo Grande) em Mato Grosso do Sul teve noite de tensão nesta quinta-feira (5) com boatos sobre ataques à sede da Polícia Nacional e descoberta de plano de fuga na penitenciária do lado paraguaio.

O setor de inteligência da Polícia Nacional identificou possível risco de ataques às delegacias corporação, chamadas de Comisarias. A segurança foi reforçada por homens armados com fuzis automáticos.

Três bandidos que estavam na delegacia foram transferidos para a penitenciária de Concepción, a 200 quilômetros da linha internacional.

Os presos transferidos foram Mario Saul Perez Escobar, 27, Denis Joel Martinez Cohene, 22, e Andres Francisco Congo Alfonso, 31, os três de nacionalidade paraguaia.

Simultaneamente ao temor de ataque à polícia, agentes penitenciários descobriram o plano de fuga de quatro membros do PCC que estão no presídio de Pedro Juan Caballero. Blindados do Exército paraguaio foram acionados para reforçar a segurança no entorno da penitenciária.

Materiais que seriam usados na fuga foram apreendidos. Os agentes encontraram o buraco que já tinha sido aberto no alambrado. Dois guardas de empresa privada que presta serviço de segurança aos presídios paraguaios foram presos acusados de ajudar na fuga.

Apenas um deles teve o nome divulgado, Tomás Dario Monges Meza, com quem foi encontrada uma mochila onde estavam cordas e ganchos que seriam usados para escalar a muralha.

Os presos que planejavam fugir foram identificados como César Esteban Ojeda Sánchez, 25, Luis Gustavo Rodríguez González, 19, Norberto Esquivel Escobar, 56, e o brasileiro Mario Neri Lopes, 43, que foi preso em novembro de 2019 com 150 quilos de cocaína na região de Capitán Bado.

CAMPO GRANDE NEWS

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter