24/06/2021

Gaeco denuncia 15 policiais investigados na Operação Renegados

O promotor Roberto Turin, coordenador do Gaeco

O Ministério Público do Estado ofereceu nesta quinta-feira (20) a denúncia criminal relativa a Operação Renegados, deflagrada em 04 de maio.

 

Na ocasião, foram expedidos 44 mandados, sendo que destes 22 foram de prisão preventiva.

 

A ação é assinada por promotores do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), que tem como coordenador o promotor de Justiça Roberto Turin.

 

Foram denunciadas 25 pessoas. O grupo denunciado inclui 12 investigadores da Polícia Civil (sendo um aposentado e dois demitidos), três policiais militares (um da ativa, um demitido e outro da reserva) e mais 10 pessoas.

 

Em razão do sigilo de Justiça decretado no caso, o Gaeco não divulgou os nomes dos envolvidos.

 

Entre os crimes imputados aos denunciados estão constituição de organização criminosa, concussão, roubo, tráfico, porte ilegal de arma de fogo e embaraço à investigação.

 

Até o momento, cinco pessoas denunciadas ainda estão foragidas.

 

Renegados

 

A Operação Renegados é resultado de um Procedimento de Investigação Criminal (PIC) instaurado no âmbito do Gaeco e inquéritos instaurados pela Corregedoria Geral da Policial Civil.

 

Conforme a acusação do Gaeco e da Polícia Civil, o líder da quadrilha se utilizaria de técnicas de investigação com o uso de equipamentos da Polícia Civil para facilitar e encobrir as ações criminosas do grupo.

 

O fato de o líder ser chefe de operação de uma Delegacia da Capital facilitaria no momento de acobertar os crimes, segundo as investigações.

 

No cumprimento das medidas judiciais, participaram o Ministério Público, através do Gaeco e sua equipe; a Polícia Judiciária Civil, por meio da Corregedoria-Geral, e aproximadamente 20 delegados e equipes das diretorias de Atividades Especiais e Metropolitana, além do apoio da Polícia Militar e do Ciopaer.

Fonte: