24/07/2021

Justiça aceita denúncia contra policiais e cigarreiros

A Justiça Federal de Ponta Porã recebeu hoje (30) denúncia contra 26 integrantes de uma organização criminosa especializada em contrabando de cigarro. Entre o grupo, havia policiais civis, militares e rodoviários federais que facilitavam o contrabando na rota de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

 

Denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF). A quadrilha foi presa durante a Operação Nepsis, deflagrada pela Polícia Federal no dia 22 de setembro, em Mato Grosso do Sul e no Paraná, São Paulo, Alagoas e Rio de Janeiro. Foram cumpridos 43 mandados de prisão

 

Segundo informou a Polícia Federal na época, a organização investigada formou consórcio de grandes contrabandistas, com a criação de uma sofisticada rede de escoamento de cigarros paraguaios pela fronteira do Mato Grosso do Sul, a qual se estruturava em dois pilares: sistema logístico de características empresariais, com a participação de centenas de pessoas exercendo funções de “gerentes”, batedores, olheiros e motoristas e, ainda, a corrupção de policiais para participação na estrutura criminosa.

 

Entre os 43 mandados de prisão cumpridos estavam os líderes da organização criminosa e policiais civis, militares e rodoviários federais de Mato Grosso do Sul. Dois policiais foram afastados pela compulsoriamente pela Corregedoria-Geral da Polícia Civil no início de outubro.

 

Com base na investigação estima-se que, em 2017, os envolvidos tenham sido responsáveis pelo encaminhamento de ao menos 1,2 mil carretas carregadas com cigarros contrabandeados às regiões sudeste, centro-oeste e nordeste do país.

 

Foto: Divulgação – Dinheiro apreendido com os cigarreiros

Fonte;Correio do Estado / Camapuã News/Atualizado;

 

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter