23/07/2021

Justiça determinou bloqueio de R$ 998 mil e afastamento de dois diretores da Omep

juiz David de Oliveira, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, determinou o bloqueio de R$ 998.000 da ex-diretora da Omep Maria Aparecida Salmaze e do presidente da Omep Campo Grande Rodrigo Messa Puerta, genro de Maria Aparecida.

Os dois são investigados pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MP-MS), desde 2016, durante Operação Urutau, por atos de ilegalidade e nepotismo com dinheiro público.

O advogado da Omep, Laudson Ortiz, disse que Maria Aparecida Salmaze e Rodrigo Puerta não têm mais qualquer ligação com a instituição.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos dois investigados.

O magistrado aceitou o pedido de afastamento dos dois investigados da presidência ou de qualquer cargo da Omep (Brasil), Omep (MS) e Omep (Campo Grande) e ainda determinou a nomeação de um interventor judicial.

Oliveira ainda considerou a denúncia do MP de que boa parte da família da recebia salário por meio da Seleta, como se prestassem serviços ao município. Além de que existem três associações Omep, duas delas presidida por Maria Aparecida, uma por Puerta e compartilham recursos públicos recebidos de convênio.

Também foi decidido suspender pagamentos à empresa de contabilidade Avant Terset Contabilidade Ltda – ME até que se defina se a associação pode contratar contador.

Os investigados terão 15 dias para apresentar defesa. O município de Campo Grande foi intimado. O pedido de auditoria externa será apreciado no momento de instrução do processo.

G1/26/01/2018

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter