03/08/2021

Manicure morre por suspeita de H1N1 em Campo Grande

A manicure Julia Nantes de Oliveira, de 40 anos, morreu após duas paradas cardiorrespiratórias e a suspeita é que ela estava com a gripe H1N1. Entre internação e consultas, ela ficou cerca de uma semana internada em postos de saúde e hospitais de Campo Grande. A confirmação do óbito ocorreu por volta das 19 (de MS), dessa segunda-feira (17), conforme a mãe da vítima, a aposentada Eleonora Sorrilha Nantes, de 72 anos.

Neste período, a mãe conta que a filha começou a reclamar de falta de ar. “Era só nos duas em casa e eu fiquei peregrinando com ela em posto de saúde, dava a medicação e liberava. Até que eu pedi pelo amor de Deus para fazerem a internação. Minha filha foi só piorando até que não conseguia nem mais andar e eu não tinha mais forças para carregar. Antes me chamava e depois, ela piorou, foi sedada, entubada e penso que, a partir daí, não sentia mais dor”, comentou a aposentada.

Ainda conforme Eleonora, até o momento ela não conseguiu retornar para casa. “Estou com a minha sobrinha, não consigo voltar lá. Tudo lembra a minha filha, era uma mulher bonita e ficou toda inchada. É muito triste ver uma mulher querida e cheia de vida ir embora assim. Deus me deu e agora levou ela, mas, ele sabe de todas as coisas”, lamentou.

A aposentada comenta que já recebeu o atestado de óbito e lá consta a informação da Influenza. “Estão fazendo a autópsia, só que a médica falou da H1N1 e também está no atestado. Me disseram até para queimar as roupas dela, por conta do vírus, só que não consigo fazer isso de jeito nenhum. Tenho um outro filho, que mora na Inglaterra e ele virá em breve”, comentou.

Secretaria afirma que causa da morte está em investigação

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), a causa da morte está em investigação. No dia 13, foi iniciado o tratamento com tamiflu devido a suspeita da síndrome gripal. Na manhã do dia 17, a paciente foi transferida do Centro Regional de Saúde (CRS) Aero Rancho para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Mônica, onde permaneceu em acompanhamento intensivo.

A Unidade de Resposta Rápida (URR) foi acionada e coletado material biológico às 10h (de MS) para exame a fim de identificar se o quadro se tratava de síndrome gripal. No final da tarde, a paciente apresentou parada cardio respiratória e foi realizada a reanimação durante 30 minutos, sendo constatado o óbito às 19h.

A autorização para transferência para unidade hospitalar foi autorizada também no final da tarda via vaga zero, mas, devido ao estado grave de saúde da paciente que impedia a estabilização para remoção, não foi possível transferi-la naquele momento. Sendo assim, todos os protocolos clínicos foram corretamente adotados, desde o início do tratamento a partir da suspeita, bem como os procedimentos para estabilização e reanimação.

Estado já registrou 17 mortes por H1N1 este ano

Já o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) fala que ocorreram 22 registros de H1N1 na capital sul-matogrossense. Já com relação ao número de mortes ocorreram 17 no estado, sendo duas delas em Campo Grande. Neste número não está contabilizado o caso da Júlia, ainda conforme a secretaria.

Salão onde a vítima trabalhava lamentou a morte

É com pesar que a família Morena Mulher comunica o falecimento da nossa estimada manicure Julia Nantes, que nos deixou nesta segunda-feira, 17/06, vítima da Gripe H1N1. Durante 5 anos atuou com excelência em nosso Centro de Beleza, que hoje lamenta imensamente tamanha perda. Expressamos nossos sentimentos aos amigos e familiares e informamos que, em manifestação de luto, a nossa Unidade Pátio Central não funcionará nesta terça-feira, 18/06. Que Deus a receba, Júlia, você nos fará muita falta!

Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter