30/11/2021

Marquinhos Trad confirma que PSD terá candidato ao governo de Mato Grosso do Sul

Prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD)

“PSD vai ter candidato ao governo do Estado sim!. E a direção nacional e estadual busca através de pesquisas quantitativas e qualitativas o nome que a população vai escolher. Por isso, nós estamos aguardando a realização de várias pesquisas quantitativas e qualitativas, para que nesse quadro atual possa ser pensado um nome que tenha o apoio popular”, esclareceu o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, sobre as eleições de 2022. 

Marquinhos é o nome cotado pelo PSD para concorrer ao governo de Mato Grosso do Sul, conforme já tinha afirmado a reportagem do Capital News o vereador Otavio Trad (PSD). Durante o programa Tribuna Livre da Capital FM, Trad afirmou nesta terça-feira (16) que está preparado para concorrer, além de ter currículo. “A justiça eleitoral deveria dar como condição essencial para aqueles que postulam um cargo que vai tocar na vida de milhões e milhões de pessoas, um currículo do passado. Nós fomos secretários do município durante oito anos, nos tornamos vereador dois, fomos deputado estadual durante dez anos e estou no executivo durante cinco anos, ou seja, nós paumilhamos todos os caminhos da administração pública, subimos etapa por etapa, degrau por degrau, não adianta vir com discurso com maquiagens, com fake de que o preparo na administração pública não é necessário, é necessário sim”, enfatiza.

O Prefeito ainda relatou que  “não há como você subir uma escada chegando no último degrau, sem antes passar pelo início e pelo meio. Eu me sinto preparado, fizemos uma administração correta, tiramos Campo Grande daquele momento de extrema dificuldade, uma diversidade econômica, financeira, tributária e sobretudo política dentro da nossa cidade. Fizemos uma administração até então de cinco anos sem ter nenhuma greve, dialoguei com todos os segmentos, recebi todas as instituições, tivemos todas as nossas contas aprovadas pelos órgãos de controle, não recebi nenhum oficial de justiça, sou ficha limpa. Portanto quem fez por Campo Grande é capaz de fazer por Mato Grosso do Sul”. 

Ainda segundo Marquinhos, somente “após a realização de várias pesquisas quantitativas e qualitativas, para que nesse quadro atual possa ser pensado um nome que tenha o apoio popular”. Ele ainda complementa relatando “não adianta você ter apoio de partidos, não adianta você ter apoio de coligações, isso pode somar, mas não é o fator decisivo em uma eleição majoritária”.  

Aliança com Deus e com o povo

Em seu discurso Trad ainda lembrou de outras eleições onde os candidatos que tiveram essa ‘aliança’ acabaram ‘naufragando’. “A eleição majoritária você tem que fazer aliança com Deus e com o povo. Deus ama a todos os concorrentes e não vai torcer para a, b, c, d ou e, mais a aliança com o povo é necessário fazer, caso contrário a gente vai ver novamente o repúdio da população com aqueles gigantes que querem colocar do seu barco todos os homens públicos da nossa cidade, ele vai naufragar como naufragou da vez onde o Ricardo Bacha disputou com o Zeca do PT que naufragou da vez onde o Giroto disputou com o Alcides Bernal, que naufragou da última vez que com o Delcídio com o próprio Reinaldo e que naufragou naquela eleição municipal onde eu concorri com a ex vice-governadora e hoje deputada Rose Modesto, onde juntou toda a turma de um lado e nós ficamos sozinhos do outro. Ou seja, a população sabe diferenciar quem é quem no processo eleitoral”, finaliza.

Fonte: CapitalNews