13/06/2021

Ordem para sequestro de noivos partiu do presídio

O sequestro de um casal ocorrido no dia 17 de fevereiro deste ano, no Bairro Amambaí, em Campo Grande, foi ordenado de dentro do presídio, de acordo com a polícia. A polícia não informou de qual presídio saiu a ordem para o sequestro e roubo.

 

Cinco presos envolvidos no crime foram apresentados na Defurv (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos de Veículos) na tarde desta quarta-feira (21). A polícia agora procura por mais quatro pessoas que participaram da ação.

 

Vera Lucia Ofmestre da Costa de 58 anos, que está foragida é apontada como a pessoa que repassava as ordens do presídio para ações criminosas. Outros crimes do bando também estão sendo investigados pela polícia.

 

Os suspeitos de terem sequestrado o casal são: Vera Lucia; Daniel Lara Brant, 21; Jonatan Kennedy Silva de Matos, 23; Winnyston Matheus de Araujo Bispo, 18 e Allex Lopes da Fonseca de 24 anos.

 

De acordo com a delegada titular Aline Sinnott, logo após o roubo, equipes da Garras (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubo a Banco, Assaltos e Sequestro) e Defurv, iniciaram as investigações em busca de informações que pudessem levar aos autores.

 

Ainda de acordo com a polícia, com auxílio da perícia foi possível identificar os criminosos. Quatro deles foram presos pela Polícia Militar, por outros crimes.

 

Ainda segundo a delegada, já foram solicitadas as prisões preventivas de todos os autores, que devem responder por roubo majorado pela restrição da liberdade, com pena que pode chegar até 15 anos de prisão.

 

O crime

 

Por volta das 23 horas do último dia 17 de fevereiro, os noivos chegavam em casa quando foram surpreendidos por três homens armados, que bateram no vidro do carro com uma arma e fizeram as vítimas abrirem o veículo.

 

Os três entraram no carro e levaram o casal para um cativeiro, onde permaneceram na mira dos criminosos, na região norte de Campo Grande, até às 8 horas da manhã do dia seguinte.

 

Segundo o casal, no cativeiro, eles foram amarrados com fitas e os autores ficaram o tempo todo apontando a arma de fogo para eles.

 

De acordo com a investigação Jonatan e Allex foram os autores que abordaram as vítimas. Depois, Winnyston Matheus, Allex e Jonatan permaneceram com as vítimas no cárcere. Em seguida Jonatam e Vera Lúcia utilizaram os cartões de crédito das vítimas para fazer compras. Já Daniel foi apontado como o responsável por levar o veículo roubado até a Bolívia, onde já teria comprador.

Fonte;Midiamax / Camapuã News /22/03/2018