01/12/2021

Peão suspeito de atirar na cabeça de adolescente em MS disse que queria assustar; polícia contesta

suspeito Adalmir Lopes Torres, de 23 anos, de dar um tiro na cabeça de uma adolscente de 16 anos no bairro São Jorge da Lagoa, em Campo Grande, na madrugada de sexta-feira (26), afirmou em depoimento à polícia que disparou para ‘assustar’ a namorada.

Durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (29), Adalmir disse apenas que vai se pronunciar “para o juiz”. Ele está preso desde sexta-feira (26), quando foi encontrado na casa da irmã em uma fazenda na capital sul-mato-grossense, próximo a MS-080.

A polícia contesta a versão de que o disparo foi para assustar. “Ele estava a um metro dela. Foi de muito próximo que ele atirou. Não teria como errar”, afirmou a delegada Maíra Pacheco Machado, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

Ainda segundo a delegada, o crime foi motivado por ciúmes. “Ele saiu para buscar gelo, aí quando voltou encontrou ela abraçada com um amigo deles e não gostou daquela cena. Houve uma discussão. As testemunhas confirmam essa discussão”, disse Maíra.

Adalmir tentou justificar o suposto tiro na direção da moça. De acordo com a polícia, o peão disse que a vítima deu um tapa na cara dele. A versão não foi confirmada por nenhuma das testemunhas durante os depoimentos.

Essa era a segunda vez que o suspeito e a adolescente se encontravam. Apesar da relação com a garota, ele é casado e já foi apontado como autor de outros crimes, como homicídio, conforme a polícia.

Estado grave

Na coletiva de imprensa, a polícia informou que o estado de saúde da adolescente baleada na cabeça continua grave. A vítima passou por uma cirurgia na manhça de sexta-feira (26), na Santa Casa, para para realizada a drenagem de hematoma no cérebro.

De acordo com a delegada Maíra Pacheco, os riscos dela morrer ainda são grandes, mas mesmo que isso não aconteça, a jovem pode apresentar sequelas neurológicas.

Crime

A polícia informou que a menina é de Sidrolândia e foi passar uns dias em Campo Grande, que fica a 70 quilômetros de distância, com uma amiga maior de idade. Ela conheceu o rapaz, que é peão de fazenda, e os dois começaram a ficar juntos.

O crime aconteceu após o casal discutir, depois de flagrar a adolescente abraçada com um amigo dos dois. O suspeito teria saído da casa, voltado minutos depois, dado um tiro para o alto no meio da rua, entrado na casa e atirado contra a menina que estava na varanda.

Fonte;G1MS/Atualizado;30/01/2018