24/06/2021

PMs são espancados por grupo que tentava resgatar preso de viatura

Dois policiais militares, 33 e 42 anos, foram agredidos por um grupo de pessoas após prender Luan da Silva Lima, 21 anos, que zombava do trabalho da polícia, em Sidrolândia. A confusão aconteceu na noite de ontem (13).

Tudo começou quando os policiais realizavam a ronda pela cidade e viram Luan e mais um rapaz, não identificado, meio da rua. Quando a viatura passou pelo local, ambos começaram a zombar do trabalho dos militares, chamando-os de “comédia” e xingando os agentes.

Ao ouvirem as ofensas, os policiais deram a volta e retornaram no local onde os autores estavam. Depois de descerem da viatura, deram ordem para os dois ficaram parados, pois iam ser submetidos a revista pessoal.

Contudo, os autores se negaram e quando os policiais se aproximaram, os dois foram para cima dos militares e começaram a agredi-los com socos e chutes.

No meio da confusão, os militares conseguiram conter Luan, que foi algemado e colocado dentro da viatura. Nesse momento, seu comparsa aproveitou para fugir e correu para dentro de um terreno.

Tempo depois, o comparsa voltou com mais duas pessoas também não identificadas, que passaram a espancar os policiais com socos e pedaço de madeira.

Ao perceberem que um dos policiais caiu no chão, os agressores tentaram tomar seu armamento. Sem controle da situação, os policiais acionaram reforço de outra viatura.

Com a confusão, mais pessoas apareceram no interior do terreno de onde os agressores saíram. Ao notarem a briga, eles ficaram atrás de uma cerca de arame e passaram a xingar os policiais.

Enquanto os militares aguardavam reforço, as pessoas que até então estavam no terreno, também foram para cima da viatura na tentativa de resgatar Luan.

Para a situação não piorar, um dos militares efetuou um disparo de tiro de borracha na direção dos agressores que tentavam retirar o preso da viatura, mas ninguém se feriu com o tiro.

Em seguida, os agressores fugiram do local e entraram numa mata após verem outra viatura de reforço se aproximar. A polícia realizou buscas pela região, mas ninguém foi encontrado.

Luan que estava preso dentro da viatura foi levado para a Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde o boletim de ocorrência foi registrado.

Ele vai responder por lesão corporal dolosa, resistência, desobediência e desacato.

Fonte:Campo Grande News