24/06/2021

Policial Militar é denunciado por estuprar e matar mulheres

Mais quatro mulheres prestaram queixa, nesta sexta-feira (3), contra o policial militar Peterson Cordeiro, de 30 anos, preso em Curitiba. A Polícia Civil afirma que ele é suspeito de ao menos sete estupros.

Peterson Cordeiro, foi preso temporariamente – pelo prazo de 30 dias – há duas semanas, porque estava sendo investigado por três casos de estupro. A polícia pediu a conversão da prisão para preventiva, que é por tempo indeterminado.

Desde que o caso ganhou repercussão, outras vítimas procuraram a delegacia para denunciar agressões pelo policial. As mulheres que prestaram queixa nesta sexta ainda não foram ouvidas, conforme a Polícia Civil.

A defesa de Peterson Cordeiro disse que só vai se manifestar quando tiver acesso a todos os inquéritos. Já a Polícia Militar informou que ajuda nas investigações e que não aceita desvios de conduta de seus integrantes.

Para uma ex-namorada do policial, que preferiu não ser identificada, o terror começou cinco anos atrás, ainda em 2013. No Boletim de Ocorrência (B.O), ela conta que, depois de terminar o relacionamento, Peterson publicou em redes sociais fotos íntimas do casal.

Segundo a mulher, as imagens foram feitas sem que ela soubesse. A jovem conseguiu uma medida protetiva, que foi descumprida pelo policial. Peterson continuou a procurá-la, mandar mensagens, mesmo quando ela já estava grávida do atual marido. “Ele descumpriu essa medida protetiva por cinco vezes. Começou a me ameaçar, que queria um último encontro, para que a gente pudesse se entender, mas que a gente tivesse uma última relação”, contou.

O advogado de Peterson Cordeiro disse que prefere não se manifestar sobre os fatos relatados pela ex-namorada do policial. Durante buscas, a polícia apreendeu o celular de Peterson Cordeiro e encontrou no aparelho vídeos e fotos de várias garotas, a maioria, em situação de violência sexual.

Entre essas imagens, a polícia identificou Renata Larissa dos Santos, de 22 anos, que havia desaparecido em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, em 27 de maio. O corpo da jovem foi encontrado em um matagal às margens da BR-376, na região de São José dos Pinhais, na última quarta-feira (1ª).

De acordo com a polícia, com os novos fatos, Peterson passou a ser investigado também por homicídio e ocultação de cadáver.

Fonte;24horanews/04/08/2018