22/06/2021

Primo do ex-governador Beto Richa é alvo de nova fase da Lava Jato no PR

Agentes da Polícia Federal (PF deflagram, na manhã desta quarta-feira (26), a 55ª fase da Operação Lava Jato, em cidades distribuídas em quatro estados. Ao todo, serão cumpridos 73 mandados de busca e apreensão e 19 de prisão – sendo três de prisão preventiva e 16 de prisão temporária.

Apelidada de Operação Integração II, essa nova fase da Lava Jato busca apurar um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato, relacionado à administração de rodovias federais localizadas no Paraná, que fazem parte do chamado Anel da Integração.

Um dos alvos da investigação, e de um mandado de prisão temporária, é o empresário Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador paranaense Beto Richa (PSDB). Segundo a TV Globo, o advogado Anderson Mariano, que representa Antoun, afirmou que ele está em viagem ao Líbano, autorizada pela Justiça Federal.

Ainda segundo Mariano, Antoun tem passagem de volta para o Brasil marcada para outubro, para que ele possa participar das audiências da Operação Publicano, com a qual ele também está envolvido.

O primo de Beto Richa já havia sido preso no dia 11 de setembro, durante a Operação Rádio Patrulha, que investiga a atuação de uma suposta organização criminosa durante o governo do ex-governador. Porém, tanto Antoun quanto Richa – que também havia sido detido na operação – foram soltos no dia 14 de setembro.

A decisão que resultou na soltura de Beto Richa e do seu primo foi assinada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

As demais ordens judiciais relacionadas à Operação Integração II, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF), têm como alvo algumas concessionárias que administram o Anel de Integração do Paraná: Econorte, Ecovia, Ecocataratas, Rodonorte, Viapar e Caminhos do Paraná.

Além disso, essa nova fase da Lava Jato investiga alguns nomes levantados como os de  intermediadores e agentes públicos que teriam sido corrompidos e passaram a ser beneficiários de propina no esquema.

Fonte: IG Política/